Como exportar: entenda o processo de envio de mercadorias ao exterior

Como exportar

Vender para outro país é uma ótima oportunidade de expandir a atuação da sua empresa e aumentar os lucros. Acessar o mercado internacional significa lidar com uma série de regras e leis e ainda garantir que seu produto tenha uma boa aceitação.

Podem exportar:

  • Pessoas jurídicas habilitadas pela Receita Federal para operar no comércio exterior;
  • Pessoas físicas registradas como exportadores, providenciando o respectivo cadastramento diretamente no Departamento de Operações de Comércio Exterior (DECEX).

São vários os temas que fazem parte do dia a dia do exportador, como os regimes aduaneiros, a obtenção de condições mais vantajosas e as melhores alternativas logísticas. Mas com algumas dicas é possível tornar esse processo mais organizado e eficiente. Veja o que você deve levar em conta antes de dar esse importante passo.

 

Iniciando a exportação

Para estar apto a vender para outro país é necessário:

  • ter uma empresa formalizada com CNPJ;
  • estar estabelecido em um ambiente físico com alvará de localização;
  • ser contribuinte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Dependendo do tipo de atividade econômica, também é exigido o registro em órgãos específicos.

Uma dúvida muito comum dos empresários que desejam investir no comércio exterior é sobre o que pode ser exportado. Praticamente todo o tipo de carga pode ser negociada, desde que, claro, respeite as leis locais e as regras do país de destino da mercadoria. Antes de iniciar esse processo, no entanto, é essencial fazer um bom planejamento. Você deve considerar a capacidade de exportação da empresa, a lista de mercados que oferecem as melhores oportunidades, as barreiras tarifárias e não-tarifárias e qual será o preço do produto.

A classificação da mercadoria também é muito importante. Para facilitar o processo comercial entre as nações, foi elaborado um sistema mundial de codificação, conhecido como Sistema Harmonizado. No Mercosul, é preciso seguir a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), composta de 8 dígitos. Outros pontos que o exportador precisa avaliar são a adequação dos produtos ao mercado internacional, a verificação de barreiras comerciais e a análise da logística e distribuição.

Feito tudo isso, é hora de pensar em como rentabilizar ainda mais o negócio. Uma das maneiras é buscar mecanismos de financiamento, que proporcionam melhores condições aos exportadores e aumentam a competitividade dos produtos frente aos concorrentes. Alguns exemplos são as linhas disponibilizadas pelo BNDES, o Proger Exportação e o Proex.

 

Onde buscar apoio   

Os procedimentos acima mostram alguns aspectos fundamentais que devem ser levados em conta pelos empresários no momento da exportação. No entanto, esse processo envolve muitas outras etapas. Contar com o apoio de entidades e programas direcionados é uma saída para que nada fuja ao controle.

Conheça algumas dessas organizações:

Você também pode contratar o serviço de empresas como a Ativo Soluções em Comércio Exterior. Com quase duas décadas de atuação, nós temos presença consolidada no mercado exterior e somos o parceiro ideal para ajudar o seu negócio no início do processo de exportação.

 

Como exportar